domingo, 27 de fevereiro de 2011

Black Hawk Down - 2a Brassagem - Produção Própria

Essa segunda produção ocorreu no dia 7 de dezembro de 2010, mas demorei para postar pois tivemos alguns imprevistos tantos na produção como nos retratos.
Busquei uma receita de Brown Ale. Queria muito que a segunda produção fosse de uma cerveja escura. Podia ser uma Stout também, mas a receita da brown ale agradou um pouco mais. Passei lá no Dorval (Masterbrau) e comprei os maltes, o lúpulo e o fermento.
Montei assim a receita:
Maltes:
3,70 Kg de Pilsen
0,80 Kg de Caramunich
0,25 Kg de Carafa
0,50 Kg de Carapils
Lúpulos:
4 g de Cascade (7,5%)
30g de Hallertauer Tradition (6%)
Fermento:
Nottingham


MOAGEM DOS MALTES
Preparei todo o ambiente em casa, pesei os maltes, separei tudo e chamei toda a família para ajudar na moagem. Agora já estava com o moedor novo e correto.


Moendo o malte Pilsen
O novo moedor dá conta que é uma beleza
O Gui, a Paula, o Diogo e, principalmente a Mimi fizeram muita força para moer os 5,25Kg de malte. Parece pouco mas o braço começa a doer mesmo. Boa hora para queimar umas calorias. hehehe
Malte já moído, panelas bem lavadas, fogareiro montado, era hora da brassagem.


BRASSAGEM:
Como havia chegado um novo termômetro que iria estrear, resolvi arriscar um pouco e fazer a brassagem com paradas em diferentes temperaturas, conforme abaixo:
Despejar os maltes aos 60ºC
Elevar para 64ºC e manter por 50 min
Elevar para 66ºC e manter por 30 min
Elevar para 72ºC e manter por 20 min
Elevar para 78ºC e manter por 50 min


Coloquei 15 litros de água para esquentar. Chegando nos 60ºC depejei os maltes


video


video


Elevamos a temperatura e sempre mexendo para manter a temperatura homogênea o máximo possível.




Sem esquecer de medir a temperatura constantemente.


A mostura foi tranquila, mesmo com tantas mudanças de temperatura e controle, etc..
Passadas quase duas horas já estava no momento de iniciar a próxima etapa


RECIRCULAÇÃO E LAVAGEM DO MALTE
Coloquei mais 18 litros para aquecer na outra panela, assim ganhamos um pouco de tempo.
Enquanto isso, fizemos a recirculação, com o objetivo de obter um mosto o mais limpo possível. A recirculação leva um tempo e também cansa um pouco, mas vale a pena.
Após algumas recirculações e com a água da lavagem já quase em 78ºC o mosto é extraído da panela e transferido para os baldes.


video


A lavagem serve para extrair o máximo de mosto do malte que está na panela. Consegui retirar + ou menos 30 litros de mosto. Após a extração, o mosto volta para a panela para a próxima etapa.


FERVURA E LUPULAGEM
A fervura acontece com o fogo alto, cuidando para que a espuma que forma não passe por cima da panela. Por isso, é importante não tampar. Pesei e separei os lúpulos:
04 g de cascade a 60 min do final da fervura.
05 g de hallertauer Tradtion 15 minutos para o final
20 g de hallertauer Tradition 10 minutos para o final
05 g de hallertauer Tradition 5 minutos para o final.


Sempre que coloco os lúpulos eu aguardo um pouco e vou retirando a espuminha que forma sobre o líquido. Não sei se faz diferença mas é assim que aprendi. Então é melhor seguir enquanto funciona.


video


Bom depois desse vídeo eu não consegui recuperar as fotos e os outros vídeos que tinha, mas vamos pelo texto mesmo.


RESFRIAMENTO
Preparei os dois chiller e pluguei todas as mangueiras. Utilizei dois sacos de gelo no chiller menor. Levou cerca de 45 minutos para que a temperatura ficasse perto dos 25 graus.


TRANSFERÊNCIA PARA O FERMENTADOR
Logo que a temperatura abaixou, retirei um tanto para medir a OG e esta foto eu tenho.
Ficou bem acima do esperado. 1,070 que corrigido foi para 1,065
OG medida
Excelente mas vai fugir muito ao estilo. Consegui obter cerca de 18 litros que foram transferidos com muito cuidado para o balde de fermentação. 


ADIÇÃO DO FERMENTO
Abri o pacotinho e despejei o fermento Nottingham direto no líquido, sem hidratar mesmo.
Fechei bem o balde, que já contava com o airlock que eu tinha comprado.
Tudo tranquilo por enquanto. 

FERMENTAÇÃO
Logo no primeiro dia a fermentação deu muito trabalho. O airlock borbulhava tanto que expulsava todo o líquido de controle e ainda muita espuma junto. O aroma era fantástico de chocolate. Controlei durante umas horas e depois logo tudo voltou ao normal.
Deixei no fermentador primário por 7 dias com temperatura entre 16 e 22ºC. Após, transferi para um segundo fermentador e deixei maturar por mais 7 dias.

PRIMMING E ENGARRAFAMENTO
Esse é um processo bastante trabalhoso. Você precisa lavar bem as garrafas que tem, sanitizar todas, de preferência esterelizando bem as garrafas, as tampinhas, a seringa e todos os demais equipamentos utilizados.
Mesmo tendo estudado um pouco mais sobre o primming resolvi manter a fórmula que tinha com 1 porção de açúcar para 2 de água. Fiz o primming com 8g de solução por litro, inserindo garrafa por garrafa. Consegui 23 garrafas de 600 ml.

PRIMEIRA PROVA
Após uns sete dias levei duas garrafas para a primeira prova. Estávamos fazendo umas dúzias de carangueijos lá no bar do Xito. Infelizmente as cervejas estavam sem gás e sem espuma. Tomamos assim mesmo porque o sabor estava ótimo. Como achei que talvez as cervejas tinhas ficado poucos dias formando gás, esperei mais alguns dias para a próxima prova. Mesmo assim, nada de espuma ou gás. Pqp...


PRIMMING - NOVA TENTATIVA
Resolvi fazer uma nova solução de primming, abrir todas as garrafas restante e colocar mais solução em cada uma. Sendo assim, mais uns dez dias para aguardar e provar novamente.


PROVA FINAL
Após uns 7 dias do segundo primming (não aguentei esperar 10 dias) resolvi abrir uma garrafa para ver como estava.
SIMPLESMENTE EXCELENTE, tanto no visual como no sabor.
Olha só como ficou o visual
E também a família e os amigos experimentaram e aprovaram







O que era para ser uma Brown Ale acabou ficando, sem querer, mais parecida com uma Robust Porter, só que mais alcoólica com cerca de 6,85% de álcool, bem escura e encorpada. 




Em função disso, o nome dessa cerveja faz referência ao Black Hawk. Escuro e forte. Já o Down vale para aviso. Se não cuidar, cai mesmo.


Sigo eu, feliz da vida com as cervejas feitas em casa e já tentando novas receitas que serão postadas futuramente. Excelentes cervejas sempre!!!
Até o próximo.....

5 comentários:

  1. depois desse trabalhao todo, tem que ficar bom né Monich!!!
    abs.
    Show.
    Negh

    ResponderExcluir
  2. Grande Mestre Cervejeiro, Parabéns !!! Não bebi, mas recomendo, hehe.

    Enelvo

    ResponderExcluir
  3. Pô, deu muita vontade de tomar. Manda uma dessas pra São Paulo!!!rs

    Parabéns pelo trabalho!

    Abraço.

    Rodrigo Casarin
    www.cantodoslivros.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Fala Monich!

    Então pera lá, quando voce vier para São Paulo eu já posso te cobrar uma Afrodite e uma Black Hawk certo? hahahahaah, olha que eu não esqueço em!

    grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Negh, realmente é um trabalho e tanto mas que, com certeza compensa no final.

    Enelvo, muito obrigado e, com certeza, ainda vamos tomar uma dessas juntos.

    Rodrigo, de vez em quando eu vou a SP. Então vamos combinar que, com certeza, com cerveja tudo vai bem.

    Grande João. Essas duas e muitas outras. Desse jeito vou ter que levar um engradado para SP.
    Muito obrigado.

    Um grande abraço e excelentes cervejas sempre!!

    Monich

    ResponderExcluir